quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Ansiedade na Gestação



O post de hoje é sobre um assunto muito comum na gestação, porém, pouco abordado. Normalmente nós mulheres já somos extremamente ansiosas e quando engravidamos essa situação acaba se agravando um pouco mais. São muitas informações, novidades e transformações acontecendo e, a ansiedade na gravidez acaba sendo inevitável.
A gravidez muda a vida das mamães, fazendo-as passar por momentos de vulnerabilidade, irritabilidade e principalmente ansiedade.



Sintomas da Ansiedade:

É natural que a mulher que sofre de ansiedade sinta uma tensão e um medo exagerado, preocupações diversas com coisas que podem ocorrer durante a gravidez e o nascimento do bebê, o que pode gerar demais transtornos como:
  • Descontrole emocional
  • Palpitação cardíaca
  • Sensação de falta de ar
  • Pensamentos negativos
  • Preocupação excessiva

A ansiedade pode causar total descontrole de pensamentos e ações, agravando em situações críticas de stress, causando piora na insegurança da mulher e gerando conflitos psicológicos que devem ser acompanhados por um especialista.




Como Superar a Ansiedade na Gravidez?


Existem algumas opções para se tentar controlar as emoções, o nervosismo e a ansiedade na gravidez. Tentar relaxar o máximo possível, ocupar a cabeça e até mesmo fazer cursos de gestantes são ótimas opções para se trabalhar os medos durante esse período e vencer as questões que incomodam tanto. A prática de exercícios físicos também é uma boa pedida, pois auxilia no controle da ansiedade além de ser um ato benéfico para saúde da mãe e do bebê. A ansiedade em excesso pode causar danos para a saúde do bebê, aumentar a pressão arterial da mãe e em alguns casos até mesmo ocasionar um parto prematuro devido aos transtornos.


Portanto, relaxar o máximo possível, descansar, ter boas noites de sono, praticar exercícios que tenham contato com a natureza e até mesmo hidroginástica.


Mas no caso de ansiedade extrema, onde a rotina e a saúde da mulher já estão sendo afetadas o médico deverá ser procurado e se necessário encaminhar para um especialista que indicará a medicação especifica para esse período.

O aparecimento de um transtorno depressivo ou ansioso durante a gravidez, requer quase sempre o acompanhamento multidisciplinar, que envolve psicólogos, psiquiatras e obstetras.


Nenhum comentário:

Postar um comentário